domingo, 8 de janeiro de 2017

Livro: "Apagando o Inferno" de Francis Chan

- O que Deus fala sobre eternidade e o que nós inventamos - 

Editora Mundo Cristão

Francis Chan contrapõe biblicamente o universalismo e as ideias equivocadas sobre céu e inferno

Em 2011, o mundo cristão norte-americano foi sacudido pela polêmica obra de Rob Bell, Love Wins, lançado agora no Brasil pela Editora Sextante, sob o título O amor vence.

Bell argumenta que o amor de Deus é forte o suficiente para que todas as pessoas sejam aceitas por Deus na eternidade, eliminado a possibilidade do inferno. A argumentação do autor baseia-se numa interpretação liberal do texto bíblico apresentado no livro de 1ª Timóteo 2:4.

Chan concilia a existência de um Deus amoroso com um lugar de sofrimento eterno

Dentre as várias reações oriundas no meio teológico e pastoral, Francis Chan destacou-se como um dos principais expoentes rejeitando e contrapondo a visão universalista de Rob Bell. Seu argumentos transformaram-se no livro Apagando o Inferno, que acaba de ser lançado pela Editora Mundo Cristão. Chan concilia a existência de um Deus amoroso com um lugar de sofrimento eterno para aqueles que rejeitam o Criador.

“Não podemos nos dar ao luxo de estar errados quando a questão é o inferno. Essa não é uma daquelas doutrinas que se pode ouvir falar superficialmente, dar de ombros e seguir em frente. Há muita coisa em risco. Muitas pessoas estão em risco. E a Bíblia tem muito a dizer.”

Francis Chan se empenhou em buscar nas Escrituras toda a verdade a respeito do inferno para esgotar suas dúvidas e temores sobre o tema e, definitivamente, crer no que Deus ensina sobre o inferno. Não simplesmente porque assim foi ensinado na igreja, mas porque é a verdade.

Para ele, não foi uma tarefa nada fácil. Regada a lágrimas, com muita oração e jejum, a obra vai além do tema inferno, ela “fala sobre como abraçar um Deus que nem sempre é fácil de entender, e cujos caminhos estão muito além dos nossos; um Deus cujos pensamentos são muito mais altos que os nossos pensamentos; um Deus que, como soberano criador e sustentador de todas as coisas, tem todo o direito, como declara o salmista, de ‘fazer tudo o que lhe agrada’ (Sl 115.3)”.


Sobre o autor: Francis Chan é autor dos livros Louco amor e O Deus esquecido, ambos publicados pela Mundo Cristão. É fundador  da igreja Cornerstone (Simi Valley, California) e da faculdade cristã Eternity Bible College. Atualmente desenvolve projetos de implantação de igrejas na cidade de San Francisco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário